quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Cool Hunter


Hey hey! =)

Hoje decidi postar sobre um assunto que muito me interessa e modéstia a parte eu entendo um tantinho bacana, hahahaha.
Não sei se todos sabem, mas sou formada em Gestão Empresarial com Ênfase em Marketing. Meu sonho sempre foi fazer Moda, então decidi apresentar um TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) voltado para essa área. Tentei mesclar Marketing e Moda para não fugir da proposta do curso, e o resultado me agradou bastante.
Admito que foi difícil concluir esse trabalho por falta de fontes confiáveis e orientação por parte da professora que desconhecia o assunto. Costumo dizer que meu TCC foi praticamente uma novela mexicana. HAHAHA!
Meu trabalho tinha como tema principal os famosos Cool Hunters ou então Caçadores de Tendências, na nossa querida língua portuguesa, hehehe. O título ficou como "Caçadores de Tendências : A Pesquisa de Tendências no Mercado da Moda". Dividi a monografia em quatro capítulos. Primeiro falei sobre os principais conceitos do Marketing, dando início ao trabalho, depois falei sobre Tendência, qual o significado e a evolução da palavra com o passar dos tempos. No terceiro capítulo, o foco passou para o Mercado da Moda e seu crescimento no Brasil e no mundo, e por fim, o capítulo mais importante, o tema principal do trabalho, Pesquisa de Tendências.
Nesse post falarei um pouquinho sobre este trabalho que dá norte a estilistas e marcas, que trás materiais e inspirações na hora da criação.


Todos sabemos que o mundo passa por constantes mudanças, se olharmos para o lado ou respirarmos por dez segundos, pronto...algo já estará mudado. Não sei ao certo se são essas mudanças constantes que nos tornam mais exigentes, ou se o fato de termos nos tornado mais exigentes obrigam às rápidas mudanças ao mundo, hehe, mas sei que devido a todos esses fatos as marcas e empresas são obrigadas a mostrar à seus clientes novos produtos, cores e materiais. No mundo da Moda as coisas não podiam ser diferentes. A cada estação surgem novas cores, novas maneiras de se utilizar uma peça, várias inspirações, texturas, e por aí vai. Muitas pessoas acreditam que é fácil apresentar uma nova coleção, mas o processo de criação começa com um longo trabalho adiantando : a pesquisa de tendências.
Os Cool Hunters são pessoas especializadas nesse tipo de pesquisa, eles trabalham sozinhos, em grupo ou com a ajuda de sociólogos e estudiosos. Eles são observadores, espertos e têm sensibilidade para perceber sinais, comportamentos inusitados e objetos que podem vir a ser tendência na próxima estação. Alguns saem às ruas munidos de câmeras, blocos de anotações ou gravadores, se misturam a grupos, começam a fazer parte de "panelinhas", visitam grandes centros, viajam, frequentam lugares badalados, etc.
Existem diversas formas de se pesquisar tendências e preparei um resuminho de cada tipo mostrado em meu TCC para postar aqui no blog! ;}

NAS RUAS: os observadores visitam grandes centros munidos de câmeras, blocos de anotações, vão a exposições, desfiles, festas, analisam comportamentos, sinais, objetos. Entrevistam Opinion Makers, fazem parte de seus grupos e contam com a ajuda de sociólogos para interpretar os sinais. 

REVISTAS DE MODA: as revistas são uma solução para quem não tem condições de viajar, por exemplo. Revistas como a Vogue trazem fotos dos desfiles mais importantes do mês e ajudam a inspirar alguns criadores. Existem também as revistas de tendências publicadas duas vezes ao ano, muito importantes e consideradas como bíblias para os estilistas.

 Capa Vogue Espanha Abril / 2009


BLOGS DE ESTILO: blogs de trendhunters famosos que saem as ruas fotografando pessoas que chamam atenção devido algum objeto ou estilo que pode vir a se tornar tendência. A maioria dos blogs são atualizados diariamente com fotos e informações. Um dos blogs mais famosos é o Face Hunter, de Yvan Rodic

Yvan Rodic em ação. 

Yvan Rodic

 Livro Face Hunter, onde Yvan Rodic juntou alguns dos looks clicados por ele.

Clicando aqui você encontra uma entrevista com Yvan Rodic, onde ele conta como começou a fotografar looks e a montar seu blog de street style.

Outros Blogs de Estilo, que seguiram o exemplo de Yvan e, que também recebem muitas visitas são o americano Cobra Snake, Style Clicker de Munique e The Sartorialist do fotógrafo Scott Schuman, de Nova York. Existem também Blogs brasileiros que mostram as tendências nacionais, o Freak Style, de São Paulo e o Rio Etc, do Rio de Janeiro.
São milhares de fotos lindas de trendsetters espalhados pelo mundo, andando nas ruas, frequentando as festas, looks perfeitos para nos inspirar.

  Foto de Cobra Snake. Registros em festas de Los Angeles e afins.
 Foto de Style Clicker.
 Foto de The Sartorialist.
 Foto de Freak Style.
 Foto de Rio Etc.


CENA CULTURAL: muitos criadores são influenciados por música, cinema e obras de arte, e criam suas coleções através dessas manifestações culturais. Galliano é um exemplo, inspirado pelo filme Amor a Flor da Pele, levou toda sua equipe, em 2002, a Ásia e criou uma coleção baseada no estilo oriental.

CONCEPT STORES: lojas especializadas em apresentar as tendências em primeira mão, e são totalmente influenciadoras. A Concept Store mais conhecida do mundo é a loja parisiense Colette, que conta com 700 metros quadrados e se encontra na Rua Saint-Honoré, Paris. Diversos produtos podem ser encontrados na loja, desde peças de vestuário feminino – masculino passando por livros e obras de arte a águas do mundo inteiro.


 Seção de Sneakers.


  Fotos do interior da Concept Store, Colette.


ESCRITÓRIOS DE TENDÊNCIAS: são escritórios especializados em pesquisar tendências para diversos mercados. No Brasil o mais importante é o Observatório de Sinais do sociólogo Dario Caldas. Eles realizam estudos com embasamento nas macrotendências. O trabalho do Observatório se baseia em observação e interpretação dos sinais socioculturais.

Tenho que agradecer bastante ao Observatório de Sinais, pois eles, em especial o próprio Dario Caldas, me ajudaram com alguns pontos do trabalho e responderam alguns questionários. =)

BUREAUX DE ESTILO: agências direcionadas ao sistema da moda e trabalham combinando publicidade e estilo. A responsabilidade dos bureaux é prever as tendências de moda que estão por vir. Os principais produtos oferecidos pelos Bureaux de Estilo são análises das tendências, conselhos em marketing, posicionamento de marca e análise dos mercados, além dos cadernos de tendências.
O WGSN funciona como um Bureaux de Estilo. Líder mundial no serviço de pesquisa on-line, análise de tendências e notícias para as indústrias da moda e estilo, seu site recebe diversos acessos diários e seu conteúdo influencia criações e inspira muita gente interessada nesse mercado fashion.
Encontrei esse documento que fala um pouquinho sobre o WGSN e seu trabalho. Vale a pena conferir.


Confesso que acharia o  máximo trabalhar como Cool Hunter! *-* E vocês, se interessam?! Hehehe! 
Hoje, no Brasil, existem alguns cursos para transformas as pessoas em bons Caçadores de Tendências. Quer ver?!

IED SÃO PAULO: Cool Hunting - Caçador de Tendências
A IED São Paulo oferece um curso rápido que tem como objetivo desenvolver o espírito de observação e percepção aplicado à análise do Coolhunting.
Professores: Janiene Santos, Cristina Sant´anna, Sérgio Lage, Bruno Pompeu, Luciana Stein e convidados.
Áreas de estudo: Tendências: definições e contextos / Processo de difusão de uma tendência / Métodos de pesquisa / entre outras...
De Março a Junho de 2011 - 3ª e 5ª feiras das 19:00h às 22:30h
Carga horária: 60h
Clique aqui e saiba mais informações sobre este curso!

LEMON ESCOLA DE CRIATIVIDADE: Coolhunting e Análise de Tendências
O curso desvenda uma nova ferramenta de marketing voltada a inovação, o coolhunting. O objetivo do curso é inspirar a inovação, e conhecer as fontes de informação distintas como a sociologia, internet, antropologia e principalmente a vida urbana, unidas a técnicas de pesquisa de campo, e como elas são usadas para gerar projetos inovadores.
Professores: Andrea Greca Krueger, Paula Abbas, Pietra Rassi, Michelle Furuta, Bianca Palazzo, Raul Aguilera e Henrique Ressel.
Áreas de estudo: Tendência e Modismo / Quem é o collhunter? / Ferramentas e Técnicas de Pesquisa Qualitativa / entre outras...
De Março a Maio de 2011 - 3ª e 5ª feiras das 19h30 às 22h00
Carga horária: 53h
Clique aqui e saiba mais informações sobre este curso!
 

ESCOLA SÃO PAULO: COOLHUNTING - PESQUISA DE CAMPO
O curso pretende fazer uma introdução ao tema, dando um repertório inicial para quem deseja atuar como cool-hunter. Na palestra inicial serão abordadas algumas macro-tendências como: a valorização do passado, a vontade do consumidor de trocar experiências no território real e virtual, o desejo por produtos que tragam um conforto emocional e o bem-estar e a harmonia como valores máximos. Na parte da tarde faremos a comprovação das tendências a partir da observação em campo de lojas, produtos, vitrines e propostas de comunicação.
Professora: Sabrina Deweik 
05 de Fevereiro (sábado) - das 10h00 às 17h00
26 de Fevereiro (sábado) - das 10h00 às 17h00
1 Workshop | 6 horas
Clique aqui e aqui e saiba mais informações sobre este curso!
 


ESCOLA SÃO PAULO: 1 SEMESTRE DE COOLHUNTING - METODOLOGIA E PRÁTICA
O curso fornece ao aluno uma base sobre a metodologia de pesquisa de tendências para ampliar a observação e a percepção da sociedade.
Professores: Daniely Von Atzingen, Jorge Grimberg, Pierre Cohen, Rony Yares e Sabrina Deweik.
De Março a Junho - 3ª feiras das 19h30 às 20h00
15 aulas | 37h30
Clique aqui e saiba mais informações sobre este curso!
 
 

Para construir este trabalho fiz muita pesquisa na Internet, acho que encontrei mais informações em sites do que em livros. Quando comecei a fazer o trabalho não tinha muito material sobre o assunto, hoje em dia está mais fácil de encontrar informação.
Se alguém se interessar em ler os arquivos e documentos que busquei pela Internet, ou até mesmo meu TCC completinho, é só enviar um e-mail para mim que eu envio uma cópia bonitinha dele para vocês! :)
E bom, quem quiser saber quais foram os livros que utilizei é só dar uma olhadinha aí embaixo, hehe:


Observatório de Sinais: teoria e prática da pesquisa de tendências. Dario Caldas, São Paulo, SENAC - 2004.
Este livro é muito bom e foi a base para meu TCC. Nele Dario fala sobre a evolução da palavra tendência e como funciona esse tipo de pesquisa, entre outros assuntos.
Compre aqui

Os Sentidos da Moda: vestuário, comunicação e cultura.  Renata Pitombo Cidreira, São Paulo, Annablume - 2005.
O livro fala do papel da moda na cultura contemporânea, destacando sua relação com o consumo, sua dimensão artística e sua capacidade comunicativa.
Compre aqui. Leia trechos do livro aqui

Marketing e Moda. Marcos Cobra, São Paulo, SENAC - 2007.
Marcos Cobra fala da relação do marketing com a moda, explicando a evolução desse mercado no Brasil e mostrando como a moda estimula o consumo, trazendo estudos de caso.
Compre aqui. Leia trechos do livro aqui!

Vítimas da Moda: Como a criamos, por que a seguimos. Guillaume Erner, São Paulo, SENAC - 2005.
Guillaume, sociólogo francês e filho de alfaiate, fala sobre as maneiras de se pesquisa tendências e explica como alguns estilos são definidos.
Compre aqui

As Engrenagens da Moda. Marta Feghali e Daniela Dwyer, Rio de Janeiro, SENAC - 2001.
Uma viagem ao mundo da moda, como e onde pesquisar tendências e a evolução do mercado fashion.
Compre aqui. Leia trechos do livro aqui!

O Império do Efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. Gilles Lipovetsky, São Paulo, Companhia das Letras - 1989.
Elaborando uma verdadeira arqueologia do frívolo e do efêmero, uma reflexão que ultrapassa a lógica do diferenciamento social, o filósofo francês Gilles Lipovetsky confere à moda um caráter libertário, faz dela signo das transformações que anunciaram o surgimento das sociedades democráticas. Lipovetsky acaba por nos mostrar que, "no filme acelerado da História moderna, dentre todos os roteiros, o da Moda é o menos pior".
Compre aqui. Leia trechos do livro aqui!

As Espirais da Moda. Françoise Vincent-Ricard. Rio de Janeiro, Paz e Terra - 1989.
Este guia de moda pretende ser uma obra de informação e também de reflexão: na primeira parte a autora analisa a atuação dos agentes da moda - grandes costureiros e estilistas industriais. Na segunda parte, apresenta uma perspectiva da era pós-industrial, por meio da memória criativa da moda, do artesanato à informática.
Compre aqui.


A Moda. Erika Palomino, São Paulo, Publifolha - 2002.
Livrinho básico que fala um pouco sobre tudo relacionado a moda. Apresenta as principais correntes da moda, estuda as tendências de cada década de XX e faz um estudo da moda brasileira ata a atualidade.
Compre aqui


Enfim, taí um resumão do que foi apresentado no meu TCC, hehehe. Eu amo esse assunto de tendências e como tais são encontradas. Antes de fazer toda essa pesquisa para o meu trabalho eu nem imaginava como era bacana sair a caça das tendências pelo mundo. Gostei muito das metodologias escolhidas, dos estudos, de tudo. Acharia o máximo conhecer de perto o trabalho dessas pessoas.

E aí, gostaram do post?! Espero que sim! =)
Por hoje é só amores.
Muach =*

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Fashion Rio : eu gostei... ♥


Hello people. =)

Como prometido no meu último post, venho fazer meus comentários sobre o que gostei na última edição do Fashion Rio, que teve início no dia 11/01 e término no dia 15/01.
Percebi que o inverno desse ano será bastante colorido, mas sem deixar de passar pelas cores frias, como o preto e o cinza. Vi muitas botas, meias ¾, trench coats, xadrez, cores, estampas, rendas, tule, conforto, inspiração étnica, feminilidade, urbanismo, streetwear, gorros, maxicachecóis...enfim, muitas coisas me chamaram a atenção!

Então vamos ao que interessa, néam?! ;}

TNG

Eu sou suspeita para elogiar essa marca, porque eu gosto bastante dela, mas a coleção de inverno desfilada no Fashion Rio me agradou bastante.
A inspiração das roupas foi buscada no urbanismo. Peças com cara vintage e surradas, trazendo a alfaiataria novamente à tona. Cores frias, passando pelo verde e rosa. O xadrez continua com tudo na TNG.





Assista ao desfile aqui!


Têca

Eu até já sei por que me apaixonei pela coleção outono / inverno criada pela estilista Helô Rocha para a Têca, hehe. ;)
Todas as peças foram inspiradas no mundo oriental, nas gueixas e suas vestimentas (Obi), e também na feminilidade das peças íntimas dos anos 20.
Roupas leves, com cores claras e estampas básicas e femininas podem ser vistas nas peças desfiladas no Fashion Rio.
Dica: além das roupas e cabelos lindos, o desfile contou com trilha sonora preparada pela blogueira e produtora musical, Julia Petit.




 
Assista ao desfile aqui!
Ouça a trilha sonora aqui!


Nica Kessler

A estilista Nica Kessler também levou muita feminilidade para o Píer Mauá. Suas peças foram inspiradas nos filmes “Mary Poppins” e “Ironias do Amor”, ambos protagonizados por mulheres.
Cintura marcada, terninhos, trench coats, estampas (como flores, cavalinhos de carrossel e guarda-chuvas), mangas bufantes e cores como preto, amarelo e vinho podem ser vistas no desfile da marca.
A Big Universo, elaborou quatro cores de esmalte exclusivas para o desfile, a inspiração para a criação da linha Sweet Flavour vem dos remédios coloridos do filme Mary Poppins (1964): o Caramel é marrom-claro, o Lemonade é um verde-claro acetinado, o Cherry, um vinho-queimado clássico e o Grey Cream, cinza-grafite.





Esmaltes Sweet Flavour, Big Universo : Caramel, Lemonade, Cherry e Grey Cream.

Assista ao desfile aqui!


R. Groove

O estilista Rique Gonçalves apostou em lã, sarja e flanela para enfrentar o inverno. Em suas peças podemos ver o militarismo (sim, ele permanece!), muito xadrez e patchwork.
A coleção tem como tema “O homem de lugar nenhum”, e trás o jeans resinado (efeito couro) para os homens, estampas étnicas (inspiradas nos indígenas norte-americanos) e o melhor, tênis Converse exclusivos da marca.
As peças vêm todas trabalhadas em cores frias, como azul, preto e cinza. Garotos, fiquem atentos aos maxicachecóis!



Assista o desfile aqui!


Alessa

Conforto e cores fortes marcaram o desfile da Alessa na última edição do Fashion Rio. A Alessa foi uma das marcas que mostrou muitas cores para animar o próximo inverno, trazendo como tema o “Doce Lar”!
Algumas peças traziam paetês com cores de doces. Tecidos como cetim, crepe de seda, tule, malha e renda, marcaram a passagem da Alessa pelo Píer Mauá. As cores predominantes foram o marrom, amarelo dourado, vermelho e laranja. Estampas, muitas estampas de doces e demais guloseimas.
Foco nos óculos gatinha e nas ankle boots de pelúcia, algumas das apostas da marca para o inverno.



Assista ao desfile aqui!


Maria Bonita Extra

Usando a “Dança” como tema, a estilista Ana Magalhães, levou ao Fashion Rio uma mistura de moda e esporte. O resultado foram peças delicadas e confortáveis, compostas por tule, lã, moletom e tricô.
As cores predominantes são o marrom, azul e rosa. A marca apostou também em pele, casaquinhos com gorro e mochilas de couro.




Assista ao desfile aqui


Patachou

A estilista Érika Frade se inspirou na elegância e na sobriedade de clássicos do cinema de suspense para criar a coleção inverno 2011 da marca. Um desfile marcado por brilho e muito preto.
Peças mais largas e soltas. Calças comfort e alfaitaria. Renda e tule. Cores sóbrias e frias.



Assista ao desfile aqui!


Ausländer 

A Ausländer buscou inspiração no estilo do aventureiro americano Chris McCandless, que encarou frios intensos e paisagens desertas. Peças onde predominaram os camuflados, o couro e pelos sintéticos, invadiram a passarela do Fashion Rio.
Muito xadrez e inspiração 60’s nas silhuetas femininas. Tênis Converse, diversas botas e polainas de pêlo. As cores que predominaram foram o vermelho, o camel, o nude, o cinza, o preto e o amarelo. Gorros, maxicachecóis e luvas com dedos de fora, foram usados como acessórios.





Assista ao desfile aqui


Espaço Fashion

Peças com efeitos de lavanderia e tratamentos, com um leve tom de envelhecidas, marcaram presença no desfile da marca. As modelos desfilaram cores como o marrom, azul, rosa, amarelo e cinza. Tecidos suaves, moletom e tricô. Vestidos e saias, botas e jaquetas, coletes e leggings.



Assista ao desfile aqui


New Order

A idéia da New Order era unir o mundo das bailarinas com o militarismo, e parece que deu certo. A marca levou para as passarelas a feminilidade e o urbanismo. Tutus foram combinados com grandes mochilas. Peças como macacões, levaram apliques de condecorações. Os sapatos eram uma mistura de sapatilha com coturno.
As cores predominantes foram o verde militar, o nude e o rosa.





Assista ao desfile aqui!


Cantão

O inverno da Cantão será colorido, com muitas estampas e macacões. A marca mostrou peças inspiradas no streetwear e nos anos 80. A estampa Liberty continua. Moletom, malha estonada, sarja, paetês estampados e algodão tomaram conta das peças.  
A cartela de cores inclui cereja, pink, grafite, azul piscina e menta.
Destaque para as galochas de couro e luvas que substituem as mangas.



Veja mais fotos do desfile aqui!


British Colony

Com um misto de universo naval e vida aquática, a British Colony mostrou peças coloridas e estampadas. Para os meninos, sapatos coloridos e alfaiataria. Para as meninas, botas estilo cowboy e saias longas. Os gorros foram o acessório da vez.




Assista ao desfile aqui!


Enfim pessoas, é isso aí.
Esses foram os desfiles que me encantaram. De verdade, eu adorei tudo isso aí, hehe.
Eu amo inverno e sou suspeita para falar da moda que acompanha essa estação, mas se depender do que foi  visto no Fashion Rio, as roupas de inverno estarão lindas. =]

Acompanhei o Fashion Rio através de blogs e sites, mas foi o GNT que me “mostrou” tudo e ainda me ajudou com o post, hehe.

Muach =***





LinkWithin

Related Posts with Thumbnails